29 1Ezequias tinha vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Abia, filha de Zacarias.   2Ele fez o que o Senhor aprova, tal como tinha feito Davi, seu predecessor.   3No primeiro mês do primeiro ano de seu reinado, ele reabriu as portas do templo do Senhor e as consertou. 4Convocou os sacerdotes e os levitas, reuniu-os na praça que fica no lado leste 5e disse: “Escutem-me, levitas! Consagrem-se agora e consagrem o templo do Senhor, o Deus dos seus antepassados. Retirem tudo o que é impuro do santuário. 6Nossos pais foram infiéis; fizeram o que o Senhor, o nosso Deus, reprova e o abandonaram. Desviaram o rosto do local da habitação do Senhor e deram-lhe as costas. 7Tam­bém fecharam as portas do pórtico e apagaram as ­lâmpadas. Não queimaram incenso nem apresentaram holocausto no santuário para o Deus de Israel. 8Por isso a ira do Senhor caiu sobre Judá e sobre Jerusalém; e ele fez deles objeto de espanto, horror e zom­baria, conforme vocês podem ver com os seus próprios olhos. 9Por isso os nossos pais caíram à espada e os nossos filhos, as nossas filhas e as nossas mulheres foram levados como prisioneiros. 10Pretendo, pois, agora fazer uma aliança com o Senhor, o Deus de Israel, para que o fogo da sua ira se afaste de nós. 11Meus filhos, não sejam negligentes agora, pois o Senhor os escolheu para estarem diante dele e o servirem, para ministrarem perante ele e quei­marem incenso”.   12Então estes levitas puseram-se a trabalhar: entre os descendentes de Coate: Maate, filho de Amasai, e Joel, filho de Azarias; entre os descendentes de Merari: Quis, filho de Abdi, e Azarias, filho de Jealelel; entre os descendentes de Gérson: Joá, filho de Zima, e Éden, filho de Joá;   13entre os descendentes de Elisafã: Sinri e Jeuel; entre os descendentes de Asafe: Zacarias e Matanias;   14entre os descendentes de Hemã: Jeuel e Simei; entre os descendentes de Jedutum: Semaías e Uziel.   15Tendo reunido e consagrado os seus parentes, os levitas foram purificar o templo do Senhor, conforme o rei havia ordenado, em obe­diência à palavra do Senhor.   16Os sacerdotes entraram no santuário do Senhor para purificá-lo e trouxeram para o pátio do templo do ­Senhor todas as coisas impuras que lá havia, e os levitas as levaram para o vale de Ce­drom.   17Começaram a consagração no primeiro dia do primeiro mês e no oitavo dia che­garam ao pórtico do Senhor. Durante mais oito dias consagraram o templo do Senhor propriamente dito, terminando tudo no décimo sexto dia.   18Depois foram falar com o rei Ezequias e lhe relataram: “Purificamos todo o templo do Senhor, o altar dos holocaustos e a mesa do pão consagrado, ambos com todos os seus uten­sílios. 19Pre­paramos e consagramos todos os utensílios que o rei Acaz, em sua infidelidade, retirou durante o seu reinado. Eles estão em fren­te ao altar do Senhor”.   20Cedo, na manhã seguinte, o rei Eze­quias reuniu os líderes da cidade e, juntos, subiram ao templo do Senhor, 21levando sete novilhos, sete carneiros, sete cordeiros e sete bodes como ofer­ta pelo pecado, em favor da realeza, do santuário e de Judá. O rei ordenou que os sacerdotes, descendentes de Arão, sacrificassem os animais no altar do Senhor. 22Então os sacerdotes abateram os novilhos e aspergiram o sangue sobre o altar; em seguida, fizeram o mesmo com os carneiros e com os cordeiros. 23Depois, os bodes para a oferta pelo pecado foram levados para diante do rei e da assembleia, que impuseram as mãos sobre eles. 24O­s sacerdotes abateram os bodes e apre­sentaram o sangue sobre o altar como ofer­ta pelo pecado, para fazer propiciação por todo o Israel, pois era em favor de todo o Israel que o rei havia ordenado o holocausto e a oferta pelo pecado.   25O rei posicionou os levitas no templo do Senhor, com címbalos, liras e harpas, segundo a pres­crição de Davi, de Gade, vidente do rei, e do profeta Natã; isso foi ordenado pelo Senhor, por meio de seus profetas. 26Assim os levitas ficaram em pé, preparados com os instrumentos de Davi, e os sacerdotes com as cornetas.   27Então Ezequias ordenou que sacrificassem o holocausto sobre o altar. Iniciado o sacrifício, começou também o canto em louvor ao Senhor, ao som das cornetas e dos instrumentos de Davi, rei de Israel. 28Toda a assembleia prostrou-se em ado­ração, enquanto os músicos cantavam e os corneteiros ­tocavam, até que terminou o ­holocausto.   29Então o rei e todos os presentes ajoelharam-se e adoraram. 30O rei Ezequias e seus oficiais ordenaram aos levitas que louvassem o Senhor com as palavras de Davi e do vidente Asafe. Eles o louvaram com alegria, depois inclinaram suas cabeças e o adoraram.   31Disse então Ezequias: “Agora que vocês se dedicaram ao Senhor, tragam sacrifícios e ofertas de gratidão ao templo do Senhor”. Assim, a comunidade levou sacrifícios e ofertas de gratidão, e alguns, espontaneamente, levaram também holocaustos.   32Esses holocaustos ­que a assembleia ofer­tou ao Senhor foram setenta bois, cem carneiros e duzentos cordeiros. 33Os animais consagrados como sacrifícios chegaram a seiscentos bois e três mil ovelhas e bodes. 34Com­o os sacerdotes eram muito poucos para tirar a pele de todos os holocaustos, os seus parentes, os levitas, os ajudaram até o fim da tarefa e até que outros sacerdotes se consagrassem, pois os levitas demoraram menos que os sacerdotes para consagrar-se. 35Hou­ve holocaustos em gran­de quan­tidade, oferecidos com a gordura das ofertas de comunhão[X] e com as ofer­tas derramadas que acompanhavam esses holocaustos. Assim foi restabelecido o culto no templo do Senhor. 36Ezequias e todo o povo regozijavam-se com o que Deus havia feito por seu povo, e tudo em tão pouco tempo.  
Can i read the Bible on my phone/tablet?
Selected Verses